Quase todos os portugueses querem manter teletrabalho pelo menos um dia por semana, conclui estudo

Quase todos os portugueses querem manter teletrabalho pelo menos um dia por semana, conclui estudo

Consultora imobiliária JLL divulgou um inquérito feito a 1.100 profissionais. Agenda flexível e mais tempo para a família são algumas das vantagens do teletrabalho.

Apesar de até aqui não ser uma prática tão comum nalgumas empresas, o teletrabalho tem vindo a revelar-se uma fórmula de sucesso de tal forma que quase todos os portugueses (95%) querem continuar a trabalhar a partir de casa pelo menos um dia por semana. Esta é uma das principais conclusões do estudo “Remote Work em Portugal”, apresentado pela consultora imobiliária JLL esta terça-feira, 19 de maio.

O inquérito foi feito a 1.100 profissionais, mas também as empresas se mostraram preparadas para esta mudança, com 86% dos inquiridos a considerar que as suas empresas se adaptaram totalmente ao teletrabalho.

Entre as principais vantagens do teletrabalho apontadas pelos profissionais estão a poupança de tempo nas deslocações (32%), não ter as interrupções constantes do escritório (27%) uma agenda flexível (25%), e mais tempo para a família (13%).

O teletrabalho é visto por 71% dos inquiridos como algo que pode contribuir para uma melhoria no seu desempenho profissional, sendo que 69% consideram que esta forma de trabalhar não impede a progressão na carreira e 57% dizem mesmo que reduz o stress.

Maria Empis, responsáveis de Soluções Estratégicas da JLL Portugal, acredita que “a pandemia veio acabar com alguns estigmas que existiam e acelerar a massificação do teletrabalho, uma realidade que mais cedo ou mais tarde acabaria por acontecer. “A transformação digital é a chave essencial para esta mudança. A pandemia veio “apenas” acelerar a mudança de mentalidade”, diz.